segunda-feira, janeiro 24, 2011

Second place, sometimes even third

Monday. January 24. Aniversário de 80 anos de Carazinho (my current town). Não que alguém realmente se importe com isso, mas feriados são legais (apesar de ser em periodo de férias [escolares]).

Sei lá por que falei disso, mas agora já disse. Enfim. Essa semana foi a semana de ir a Passo Fundo. Já não basta ir para lá todo dia durante as aulas, agora tive que ir três vezes (na mesma semana!) nas férias. Ninguém merece.

Segunda demanhã para acompanhar minha vó em uma consulta médica. Aproveitei e comprei camisetas da Hering (essas coisas não existem aqui no fim de mundo caracas).
Quarta tinha reunião da Nova Gente, agência de modelos que participo. Recebi meus composites e notícias de ótimas oportunidades que não vou poder aproveitar.
Sexta era a formatura de Publicidade e Propaganda do meu irmão. Tive que sair de casa as 5 da tarde pq 'a noiva' tava dando pití, a festa tava bem mais ou menos (sertanejo e música gaúcha? me poupe), mas pelo menos a janta tava boa.

Mas de longe o pior da semana foi hoje. Foram quatro dias de felicidade até minha mãe chegar e explodir com minha mega oportunidade em um jeito muito Borg de ser. EVIL! E o pior de tudo é que não é a primeira vez que fazem isso comigo.

Estava eu bem feliz por ter sido uma das pré-selecionadas para um fórum de agenciamento com palestras e etc e agências de modelo (inclusive internacionas) e produtoras de tv e tudo o mais, sem falar que alguém desses aí já havia me selecionado pro seu casting e por isso eu teria uma vaga no fórum. Mas não. Minha mãe simplesmente veio e disse que não vou participar. Como diria a Heidi do Project Runaway, It's a chance of a lifetime. E me dizem que tenho que deixá-la ir, que não posso pegá-la e agarrá-la com (projeto de) unhas e dentes! E aparentemente não tem problema nenhum pra ninguém destruir meu sonho dessa forma. Oh yes, the world is evil.

Mas por que só comigo? POR QUE?! Os meus queridos irmãozinhos não tiveram seus sonhos destruídos, eles podiam, eles tinham o que queriam. Me lembro de quando eu era menor e queria uma bicicleta. Eu tinha olhado em todas as lojas da cidade e escolhido uma bicicleta legal e nem tão cara, e ao invés disso eu ganhei a antiga bicicleta preta do meu irmão mais velho, que o irmão do meio não iria mais usar porque ELE ganhou uma bicicleta nova. Ele ganhou uma bicicleta toda cromada com aro colorido e eu ganhei a ex bicicleta dele e um pote de tinta cinza pela metade.

Enquanto eles tinham o que queriam, seja ajuda pra abrir o próprio negócio, ou se mudar, ou comprar um carro, ou fazer a carteira de motorista, ou ir para o Rio ou whatever, eu colecionava cicatrizes, hematomas e marcas de cinta pelo corpo. Pelo visto a errada da história era sempre eu e a prioridade era sempre deles. Pelo visto, continua sendo.

Desisti da universidade que eu queria e do curso que eu queria porque tinha que bancar a faculdade de um e a reforma da casa do outro. Desisti de fazer a matéria extra que era o que eu realmente queria, porque tinha que bancar sabe-se lá o que pra algum deles. Desisti da minha festa de 15 anos pq eles decidiram que não era uma boa ideia. Desisti de passar o fim de ano na praia (meu lugar feliz) porque queriam estar com eles. Agora querem que eu desista do meu sonho de ser modelo porque eu não posso ganhar as coisas já que eles tem que ganhar algo antes.

Eu tento, me esforço bastante para me destacar e mostrar meu valor só que isso não muda em nada! Todas as medalhas de campeão em vários esportes não fizeram muita diferença, as excelentes notas na faculdade também não fizeram muita diferença, as vezes penso se eu por mim faço alguma diferença. Muito provável que não.

Uma vez eu fui prioridade, isso porque eu insisti muito tempo pra ter essa chance. A chance de ter um cachorrinho. Eu ganhei antes que os dois irmão, eu. Eu fui para Porto Alegre buscar a minha cachorrinha na casa da minha tia. Eu a adotei para dar a ela todo o amor e carinho que eu não recebi. Cuidá-la da forma certa, a forma como todos deveriam ser cuidados. Minha Lili. A que realmente me ama nessa casa, e eu amo ela.

Queria estar no meu apartamento na praia. O lugar onde eu posso me esconder do mal e ficar feliz, o lugar onde o mundo parece um lugar melhor, o lugar onde o mar e o vento me acolhem, o meu lugar. Só que eu não posso. Não posso ir sem que os outros dois digam expressamente que não pretendem ir, já que a prioridade é deles até nisso.

Mesmo agora que só restou eu de filho nessa casa a prioridade ainda não é minha. Agora tem um quadro bem grande com a foto do meu irmão pendurado no hall para me atormentar mesmo que ele não possa fazer isso pessoalmente. Gostaria de ser prioridade, não, melhor, gostaria de não ser a última a ser escolhida de vez em quando, podem achar que não, mas eu estou aqui sabe. Eu existo.

2 comentários:

dentyy disse...

Eu escutei

Paddy disse...

Hey, tá na hora de arranjar um emprego e fugir de casa com aLily, óbvio... sério, se eu tivesse dinheiro te ajudava, mas como não tenho, faz um empréstimo ou algo assim no banco, um financiamento de uma casa, até mesmo aluguel poderia ser. Acho que essa é a única solução... Ah, pra ti participar do tal fórum eles precisam saber? Por que se não precisam tu já sabe né?

Beijos te amo sempre, by Paddy