sexta-feira, janeiro 28, 2011

Oh my god (shoes)

Incrível como consego me preocupar por antecipação, muita antecipação e muita especulação por sinal.

Resolvi chutar o balde e me jogar do penhasco para bater asas e voar. Não literalmente, apesar de que seria emocionante. Vou participar do fórum da agência, mesmo que eu tenha me endividado totalmente para isso, e estou confiante de que vou conseguir algo legal.

O problema é o que fazer, caso consiga. E se tiver que mudar de cidade? Não quero deixar a Lili. Fato. Também não quero abrir mão da faculdade, justo agora que estou na metade, que meu grupo de pesquisa está fluindo e que tenho chances reais de ser laureada na formatura. Não quero abandonar as GGBs apesar de uma já ter nos deixado. Lutei tanto para provar ao meu querido namorado que os erros que cometi foram atos inconsequentes e impesados, que realmente gosto dele, e agora que estamos juntos não queria perdê-lo.

Não tenho tanta certeza assim se sentiriam a minha falta como eu sentiria a deles. Se não seria só algo do tipo 'she's gone, life goes on'. Queria poder ver o que aconteceria em ambos os casos antes de decidir. Bem que a vida poderia ter um 'sair sem salvar' para poder retornar ao último save e fazer diferente.

O fórum é de 16 a 20 de fevereiro. Nem sei se dia 20 já saberei o resultado ou não. As aulas começam dia primeiro de março (em teoria), nem sei se até lá já teria resposta. E mesmo assim, quase um mês antes, já estou preocupada com o que fazer SE for escolhida e SE tiver que me mudar. Eu sinceramente espero ser escolhida por uma agência internacional e tenha que me mudar para o exterior. E também espero que deixem eu ir caso for preciso.

Qualquer que seja o resultado, tomara que entendam que isso é o que eu sei fazer e o que eu gosto. Tomara que não me odeiem quando (e se) eu partir.

Um comentário:

Mari Bo disse...

Hum. Como falar isso de uma forma gentil...

Realmente tem alguma coisa que te prende aqui? Sim, você cultivou alguns relacionamentos muito fortes aqui, e fico feliz que você tenha me incluído. Mas você realmente acha que as GGBs ou os respectivos consortes seriam capazes de te arrancar as asas assim, cruelmente?

Te admiro muito por ter tomado essa atitude. Acho que já tinha te dito para fazer isso, não lembro. Dizer é uma coisa... ter coragem para fazê-lo... você sabe.

Já tentei continuar setenta e quinze vezes a metáfora do penhasco, e não consigo fazer com que não soe melosa demais...

O que eu quero dizer é o seguinte. Se joga. Vai com tudo e confia nas tuas asas. Estaremos sempre aqui, para o que der e vier, mas sabemos que você vai dar um rasante e passar por cima de nossas cabeças, voando na direção que você escolher.

Continuou soando meloso, mas é essa a idéia geral.